Pipoca de Pimenta | Diversão é entender o conteúdo!
Depois da Tempestade
Publicado por Danilo Calazans em 26.11.2016
Sinopse
O Japão está prestes a receber o 23º tufão do ano. A matriarca Yoshiko, uma mulher idosa que mora sozinha, recebe a visita de dois filhos e que não costumam ir à sua casa: Ryota, um escritor fracassado que ainda sofre com o divórcio e se arrisca fazendo bicos de detetive, e a filha mais velha, que tenta passar por exemplo da família, mas também tem seus problemas. Juntos, eles aguardam a chegada do tufão e relembram a morte recente do pai e marido.
Ficha Técnica
  • Direção: Hirokazu Koreeda
  • Roteiro: Hirokazu Koreeda
  • Gênero: Drama
  • Produção:
  • Elenco: Hiroshi Abe, Kirin Kiki, Yoko Maki
  • Nacionalidade: Japão
  • Ano de Produção: 2016
  • Data de Lançamento: 17/11/2016
  • Distribuição: IMOVISION
Classificação
  • Direção:
  • Roteiro:
  • Fotografia:
  • Trilha-Sonora:
  • Montagem:
  • Efeitos Especiais:
  • Maquiagem:
  • Figurino:
  • Efeitos Visuais:
  • Direção de Arte:
  • Elenco:
thumb_5345_film_poster_big
Panorama geral: Ryota (Hiroshi Abe), um ex-escritor de sucesso e agora detetive particular que perdeu todo dinheiro em apostas, está enfrentando uma separação. Para piorar, sem dinheiro ele não pode pagar a pensão e ver seu filho. Quando seu pai morre, ele percebe as coisas mais valiosas que perdeu e ao ficar preso na casa de sua mãe por conta de uma tempestade, tenta se reaproximar de sua família. A direção é do respeitado diretor japonês Hirokazu Koreeda, de ‘Andando’, ‘Ninguém pode Saber’, ‘Pais e Filhos’ e o mais recente ‘Nossa Irmã Mais Nova'. Ele também é conhecido por escrever e montar todos os seus filmes, assim como faz aqui em ‘Depois da Tempestade’.
mv5bmta5mmjhmtktmwe2ms00nde0lwe2mzitodqxytaxndnhmtrlxkeyxkfqcgdeqxvyndu2mdy1nje-_v1_ Imagem que reflete bem a decadência do protagonista
Sobre o que o filme fala? Esse é um filme bem delicado que fala sobre várias situações que as pessoas passam quando se relacionam umas com as outras. É perfeito para quem estiver em um momento mais reflexivo de sua vida com relação à família, casamento, paternidade e etc. Por meio da situação decadente financeira e emocionalmente do protagonista, o diretor Koreeda nos mostra como é importante dar valor paras as pessoas antes de perdê-las. Além disso, através da sabedoria dos mais velhos (representada no filme por Yoshiko, a mãe de Ryota) há várias lições a ser aprendidas, por exemplo, você pode conhecer muito bem seus defeitos e saber das suas limitações, mas nada te impede de se tornar uma pessoa melhor, entre outros, como até mesmo uma tragédia pode unir as pessoas e fazer com que elas cresçam e se entendam.
de A sábia Yoshiko e seus conselhos
Roteiro: Embora não seja um filme com cenas que chamem muito a atenção, é um trabalho minucioso onde as pequenas coisas marcam e ficam na cabeça por um bom tempo. O roteiro conta com grandes diálogos, como um entre mãe e filho que explica que o homem ‘tenta recuperar o que perdeu, sonhando com aquilo que não vai ter’. Mas há também um bom desenvolvimento do protagonista, com situações que mostram ao espectador quem realmente é Ryota, seja como pai, como filho, sua ética no trabalho e também demonstrando tudo o que ele deseja no seu interior. São poucos os filmes que conseguem atingir isso sem parecer apelativos ou explicativos demais. E há também uma verdadeira transformação interior no personagem. É incrível como ele começa e termina o filme totalmente diferente em apenas duas horas.
mv5bmdrizwyyy2itzdcwys00yjhkltgzytqtmdkxotk4mge1mza1xkeyxkfqcgdeqxvyndu2mdy1nje-_v1_ Nesta bela cena, será que o casal fará as pazes? A postura corporal dá dicas...
Para a mulher o ter deixado, boa coisa esse Ryota não deve ser: É verdade que todos entendemos o porquê de Kyoko (Yoko Maki) ter abandonado Ryota, justamente pela forma como ele começa o filme. Mas, outro elogio a ser feito é que se deixarmos de julgar o personagem e tentarmos entendê-lo, logo descobrimos o quanto ele ama seu filho e muito do que faz é pensando no bem estar do garoto. Essa multidimensionalidade - fruto da sólida direção de atores de Koreeda com a incrível interpretação de Hiroshi Abe – é que torna seu drama plausível e assim consegue gerar empatia no espectador (se ele fosse apenas ‘mau’, não teríamos porque gostar dele). Mesmo dúbio, Ryota consegue ser carismático e charmoso.
mv5bmguxngiwnmytodfini00ytc5ltk2zjgtnzhiogq1mja5ntbhxkeyxkfqcgdeqxvyndu2mdy1nje-_v1_ O vício das apostas atrapalhou muito Ryota
Então o filme é perfeito? Não é bem assim, em termos de ritmo o filme exige bastante dedicação por parte do espectador. Alguns provavelmente vão achar a trama demasiada lenta e a pouca trilha sonora – embora talvez acrescente mais ‘naturalidade’ – também não contribui para prender a atenção do público. Mas, verdade seja dita, pode ser considerado um filme de arte e, sendo assim, é mais indicado a um grupo seleto de admiradores do cinema oriental. Não vou ousar a criticar a direção de Koreeda, mas alguns planos com a câmera estática chegam a cortar partes dos atores em vários momentos, tirando eles do enquadramento. Sinceramente, não descobri qual função narrativa isso poderia ter.
Conclusão: ‘Depois da Tempestade’ conta com grande direção e atuações, e pode ser considerado um dos filmes mais humanos de 2016. Já havia sido indicado em Cannes e foi um dos filmes mais elogiados na Mostra de SP deste ano, chegando agora ao circuito comercial para aqueles que perderam. A honestidade como aborda seus temas e o arrependimento do personagem chega até a emocionar. Destaque também para a bela música de encerramento do filme. Extremamente indicado aos amantes do belo e paciente cinema de arte japonês.
UM MOMENTO APIMENTADO: Pai e filho escondidos no parque sob a tempestade.
Tags
Vem Comentar!
Apagar Luz
Assistir ao Trailer
Pimenta FinalPimenta Biquinho
A chamada Pimenta Biquinho é geralmente apreciada como tira-gosto, seu pequeno tamanho a torna ideal para que seja consumida por inteira como aperitivo. Ela representa os filmes popularmente chamados de ‘água com açúcar’, que não são filmes ruins, mas que são apenas para entretenimento, ou seja, não possuem nada de muito especial para serem considerados filmes marcantes.
Sinopse
O Japão está prestes a receber o 23º tufão do ano. A matriarca Yoshiko, uma mulher idosa que mora sozinha, recebe a visita de dois filhos e que não costumam ir à sua casa: Ryota, um escritor fracassado que ainda sofre com o divórcio e se arrisca fazendo bicos de detetive, e a filha mais velha, que tenta passar por exemplo da família, mas também tem seus problemas. Juntos, eles aguardam a chegada do tufão e relembram a morte recente do pai e marido.
Ficha Técnica
  • Direção: Hirokazu Koreeda
  • Roteiro: Hirokazu Koreeda
  • Gênero: Drama
  • Produção:
  • Elenco: Hiroshi Abe, Kirin Kiki, Yoko Maki
  • Nacionalidade: Japão
  • Ano de Produção: 2016
  • Data de Lançamento: 17/11/2016
  • Distribuição: IMOVISION
Classificação
  • Direção:
  • Roteiro:
  • Fotografia:
  • Trilha-Sonora:
  • Montagem:
  • Efeitos Especiais:
  • Maquiagem:
  • Figurino:
  • Efeitos Visuais:
  • Direção de Arte:
  • Elenco:
thumb_5345_film_poster_big
Panorama geral: Ryota (Hiroshi Abe), um ex-escritor de sucesso e agora detetive particular que perdeu todo dinheiro em apostas, está enfrentando uma separação. Para piorar, sem dinheiro ele não pode pagar a pensão e ver seu filho. Quando seu pai morre, ele percebe as coisas mais valiosas que perdeu e ao ficar preso na casa de sua mãe por conta de uma tempestade, tenta se reaproximar de sua família. A direção é do respeitado diretor japonês Hirokazu Koreeda, de ‘Andando’, ‘Ninguém pode Saber’, ‘Pais e Filhos’ e o mais recente ‘Nossa Irmã Mais Nova'. Ele também é conhecido por escrever e montar todos os seus filmes, assim como faz aqui em ‘Depois da Tempestade’.
mv5bmta5mmjhmtktmwe2ms00nde0lwe2mzitodqxytaxndnhmtrlxkeyxkfqcgdeqxvyndu2mdy1nje-_v1_ Imagem que reflete bem a decadência do protagonista
Sobre o que o filme fala? Esse é um filme bem delicado que fala sobre várias situações que as pessoas passam quando se relacionam umas com as outras. É perfeito para quem estiver em um momento mais reflexivo de sua vida com relação à família, casamento, paternidade e etc. Por meio da situação decadente financeira e emocionalmente do protagonista, o diretor Koreeda nos mostra como é importante dar valor paras as pessoas antes de perdê-las. Além disso, através da sabedoria dos mais velhos (representada no filme por Yoshiko, a mãe de Ryota) há várias lições a ser aprendidas, por exemplo, você pode conhecer muito bem seus defeitos e saber das suas limitações, mas nada te impede de se tornar uma pessoa melhor, entre outros, como até mesmo uma tragédia pode unir as pessoas e fazer com que elas cresçam e se entendam.
de A sábia Yoshiko e seus conselhos
Roteiro: Embora não seja um filme com cenas que chamem muito a atenção, é um trabalho minucioso onde as pequenas coisas marcam e ficam na cabeça por um bom tempo. O roteiro conta com grandes diálogos, como um entre mãe e filho que explica que o homem ‘tenta recuperar o que perdeu, sonhando com aquilo que não vai ter’. Mas há também um bom desenvolvimento do protagonista, com situações que mostram ao espectador quem realmente é Ryota, seja como pai, como filho, sua ética no trabalho e também demonstrando tudo o que ele deseja no seu interior. São poucos os filmes que conseguem atingir isso sem parecer apelativos ou explicativos demais. E há também uma verdadeira transformação interior no personagem. É incrível como ele começa e termina o filme totalmente diferente em apenas duas horas.
mv5bmdrizwyyy2itzdcwys00yjhkltgzytqtmdkxotk4mge1mza1xkeyxkfqcgdeqxvyndu2mdy1nje-_v1_ Nesta bela cena, será que o casal fará as pazes? A postura corporal dá dicas...
Para a mulher o ter deixado, boa coisa esse Ryota não deve ser: É verdade que todos entendemos o porquê de Kyoko (Yoko Maki) ter abandonado Ryota, justamente pela forma como ele começa o filme. Mas, outro elogio a ser feito é que se deixarmos de julgar o personagem e tentarmos entendê-lo, logo descobrimos o quanto ele ama seu filho e muito do que faz é pensando no bem estar do garoto. Essa multidimensionalidade - fruto da sólida direção de atores de Koreeda com a incrível interpretação de Hiroshi Abe – é que torna seu drama plausível e assim consegue gerar empatia no espectador (se ele fosse apenas ‘mau’, não teríamos porque gostar dele). Mesmo dúbio, Ryota consegue ser carismático e charmoso.
mv5bmguxngiwnmytodfini00ytc5ltk2zjgtnzhiogq1mja5ntbhxkeyxkfqcgdeqxvyndu2mdy1nje-_v1_ O vício das apostas atrapalhou muito Ryota
Então o filme é perfeito? Não é bem assim, em termos de ritmo o filme exige bastante dedicação por parte do espectador. Alguns provavelmente vão achar a trama demasiada lenta e a pouca trilha sonora – embora talvez acrescente mais ‘naturalidade’ – também não contribui para prender a atenção do público. Mas, verdade seja dita, pode ser considerado um filme de arte e, sendo assim, é mais indicado a um grupo seleto de admiradores do cinema oriental. Não vou ousar a criticar a direção de Koreeda, mas alguns planos com a câmera estática chegam a cortar partes dos atores em vários momentos, tirando eles do enquadramento. Sinceramente, não descobri qual função narrativa isso poderia ter.
Conclusão: ‘Depois da Tempestade’ conta com grande direção e atuações, e pode ser considerado um dos filmes mais humanos de 2016. Já havia sido indicado em Cannes e foi um dos filmes mais elogiados na Mostra de SP deste ano, chegando agora ao circuito comercial para aqueles que perderam. A honestidade como aborda seus temas e o arrependimento do personagem chega até a emocionar. Destaque também para a bela música de encerramento do filme. Extremamente indicado aos amantes do belo e paciente cinema de arte japonês.
UM MOMENTO APIMENTADO: Pai e filho escondidos no parque sob a tempestade.